Participe do Blog Pensando Alto!

2 de abril de 2012

ATIVIDADE 2o. ANO.Interpretando imagens. A crítica iluminista à sociedade do Antigo Regime.

A imagem acima faz referência a sociedade do Antigo Regime durante o século XVIII. Com  base na imagem responda as questões a seguir:
a) Interprete a imagem procurando definir a estrutura de classes da época descrevendo quem são as classes apresentadas na charge.
b) Qual é critica iluminista a qual a charge faz referência em relação a sociedade do Antigo Regime?

24 comentários:

Bruna Santos disse...

Aluna: Bruna S. Cruz T: 1201 Colégio Int. Signorelli

a) As classes apresentadas na charge são: clero e nobreza, "montadas" na burguesia.
b) A critica apresentada pela charge era o fato da burguesia ter condições financeiras para a compra de terras, porém a nobreza não as vendia. E então ela continuava estagnada em posição de burguesia. Além disso, a burguesia sustentava o estilo de vida nobre com seu trabalho, mantendo-os em seu nível social, ou seja, literalmente classes dependentes da burguesia.

Mari disse...

a)A classe maior e que estava na "base da pirâmide" era a burguesia. Acima dela, encontravam-se o clero e a nobreza.

b)A crítica exposta nessa imagem é a seguinte: a burguesia carrega nas costas a nobreza e o clero, pois é ela quem banca as duas classes (com o pagamento de impostos, por exemplo). Apesar de ter capital, a burguesia era uma classe em que se nascia e morria. No Antigo Regime, não havia mobilidade social.

Mari disse...

PS.: Eu esqueci de colocar o meu nome no comentário, professora. É Mariana Meireles, da 1201.

Anônimo disse...

A imaguem à cima faz referencia as clases sociais, as quais são: A burguesia, que servia de "burro de carga" para a nobreza e o clero, isto é, era a burguesia quem sustentava a nobreza. A nobreza, a qual era sustentada pela burguesia e acumulava riquezas, seu poder se mantinha pela hierarquia. E o clero, autoridade representante de Deus na terra, se ligava diretamente aos intereses da nobresa e viceversa.

Anônimo disse...

professora perdao, esqueci de escrever meu nome: Fernanda Coimbra.
o meu comentario é o seguinte:A imaguem à cima faz referencia as clases sociais, as quais são: A burguesia, que servia de "burro de carga" para a nobreza e o clero, isto é, era a burguesia quem sustentava a nobreza. A nobreza, a qual era sustentada pela burguesia e acumulava riquezas, seu poder se mantinha pela hierarquia. E o clero, autoridade representante de Deus na terra, se ligava diretamente aos intereses da nobresa e viceversa.

Anônimo disse...

resposta da letra b, Fernanda Coimbra: a critica iluminismo a qual a charge faz referencia é a ironia das clases,cuja burguesia (classe de maior poder econômico, que sustentava a classe dominante)era refém de seu proprio progresso econômico sem a menor chance de mobilidade social.

Anônimo disse...

A) A imagem representa claramente a Burguesia, o Clero e a Nobreza. A Burguesia, representada pelo homem com a bengala na mão carregando dois homens, que são respectivamente representados pelo Clero e pela Nobreza.
B) A crítica iluminista a qual a charge faz referência em relação a essa sociedade descrita na questão A, é que nessa crítica iluminista já não pode mais acontecer de uma classe sustentar a outra.
Mariana Monnerat de S. Pereira - Turma 1201 - Colégio Signorelli.

Mariana Alecrim disse...

Mariana Alecrim - 2º ANO .

A) Clero,Nobreza e Burguesia. Clero e a Nobreza eram privilegiados. Então,há um integrante do clero e um da nobreza em cima de um integrante da burguesia.

B)Mostra a dependencia que as camadas dominantes possuem na Burguesia e critica a divisão da sociedade em estamentos.

Anônimo disse...

Aluna: Carol Melo / Turma:1201 Colégio Internacional Signorelli

a) A imagem representa a exploração da burguesia, realizada pelo clero e nobreza.

b) A crítica iluminista aponta o fato de a burguesia não ter mobilidade social, onde a minoria era sustentada através da exploração de uma grande maioria que não tinha voz ativa.

Thaís Lima disse...

Thaís Lima, turma 1201.

Letra A - A figura demonstra que a burguesia está na base da pirâmide, e o clero e a Nobreza em cima dela.

Letra B - A imagem mostra que a burguesia, pagando impostos, sustenta a Nobreza e o Clero, por ter capital suficiente. Não tendo assim nenhuma mobilidade social.

Anônimo disse...

Gabriela Maretti - 2° EM -1201

A)Na imagem aparecem as seguintes classes ; Clero e Nobreza apoiadas na Burguesia .

B)A imagem crítica o Antigo Regime pois a Nobreza e o Clero , são sustentados por toda a burguesia que banca a vida de puro luxo . E apesar da Burguesia ser a maior parte da população e possuir capital para comprar terras , a nobreza não vendia as terras para que pudessem continuar sendo sustentados .

Anônimo disse...

A- A classe maior e que estava na parte de baixo da piramide e era a burguesia. Acima dela, tinha o clero e a nobreza.

B- Isso não acontece mais nessa época que nos encontramos.

João Lopes

Angélica disse...

Aluna: Angélica Tinoco
Turma: 1201.
Colégio Internacional Signorelli.

a) A estrutura de classes na época do Antigo Regime era em primeiro lugar a nobreza, seguida do Clero (Igreja) e na base da pirâmide os burgueses, artesãos e comerciantes. Na charge, podemos observar a nobreza e o clero representados pelos dois homens montados e a burguesia pelo homem abaixo deles.


b) O Iluminismo tinha como uma de suas principais críticas ao Antigo Regime o fato de que, a burguesia, a classe da base da pirâmide social, caracterizada com maior poder econômico, era que sustentava as classes acima dela (Nobreza e Clero), as quais mantinham seus luxos devido aos impostos que a classe burguesa era obrigada a pagar, em uma sociedade que não havia mobilidade social.

Anônimo disse...

A) A imagem representa a nobreza, clero e a burguesia. As classes mais "ricas"(nobreza e clero) estão em cima de uma pessoa que no caso é da classe burguesia

B) No Iluminismo não existe de uma classe depender das outras para "sobreviver", ou seja, ganhar dinheiro

Gabriel Amigo
1201

Anônimo disse...

Isabelle Ferraz-turma 1201.
1)a)a imagem representa a Burguesia, o clero e a Nobreza. A burguesia é representada pela begala na mão carregando os dois homens que seriam o clero e a nobreza.

b)A charge faz uma crítica iluminista com relação a sociedade daquela época pois isso o que se passa na imagem não pode mais acontecer, de uma classe sustentar a outra.

Matheus Borges disse...

Aluno : Matheus Borges , Colégio Signorelli

a) As classes mostrada nas figuras são Clero,nobreza e burguesia .

b)O que ocorre na imagem é a exploração que era feito em cima da burguesia pelo clero e nobreza.Não adiantava a burguesia ter dinheiro, que a nobreza fazia o máximo pra poder arrancar sempre mais impostos para tentar enfraquecer os burgueses.

Carol Melo disse...

Aluna: Carol Melo / Turma: 1201
a) A imagem apresenta a exploração do clero e da nobreza sobre a burguesia.

b) A crítica iluminista aponta o fato de uma minoria (clero e a nobreza) explorar uma grande maioria (burguesia) que não tinha direito de ter voz ativa.

Anônimo disse...

Aluno : Matheus Borges, t : 1201
colegio Signorelli


a) A figura mostra três classes: Clero,Nobreza e burguesia.

b)A imagem representa o clero e a nobreza explorando a burguesia, mesmo que tivesse dinheiro a burguesia não conseguia comprar terrar e adquirir poder, eram submetidos aos altos impostos criados pela nobreza, para sustentarem o luxo .

thaismarchon disse...

a) As classes representadas são Burguesia, Clero e Nobreza respectivamente, a Burguesia representada pelo homem de bengala, diz respeito a como as outras classes fazem o que bem entendem com a Burguesia, com o dinheiro dos impostos (é um bom exemplo) dinheiro usado para o benefício da Nobreza e os custos do Clero, com o Clero ao meio e a Nobreza sendo carregada por eles.
b) Como dito pela senhora é sobre a Ironia das Classes, sendo a Burguesia a classe com mais lucros e rendimentos tendo seus lucros "sugados" pelas outras classes fazendo com que ela não consiga responder por si mesma (eleições) nem ter o que é dela de direito (o que faturou ser usado para a melhora da população)

Thaís Marchon Sanches - 1201 - Colégio Internacional Signorelli

Paolo Bindella disse...

Aluno: Paolo Bindella
turma:1201
Escola:Signorelli

A)a imagem mostra a real classe social do antigo regime que no topo ficavam o clero e a nobreza e na base a burguesia.

B)a critica mostra o dominio do clero e da nobreza sobre a burguesia,embora eles dependessem da burguesia para alguns aspectos

Anônimo disse...

a) a imagem mostra duas pessoas montadas em uma outra pessoa.

b) a imagem quer dizer que tem duas pessoas montadas a burguesia, que na época a burguesia sustentava o clero e o rei(que a riqueza iam toda para o rei)Sarah Sharon

Pedro disse...

A) A imagem acima faz descrição á três cargas cujos nomes são a burguesia que se dedicava ao comercio de pequenas mercadorias e está representada por um senhor que esta com bengala, a outra classe seria a nobreza que representou a classe social de maior estrato e como ultimo está o clero que designa o conjunto de sacerdotes responsável por um culto religioso.

B) A principal critica iluminista é que não há como uma classe sustentar outra já que nunca existiu uma mobilidade social entre a burguesia, o clero e a nobreza porem a burguesia era a unica com poder econômico capaz de sustentar as outras classes representadas no quadrinho!

Meu nome é Pedro Paulo Pereira Viegas Ramalho da Turma 1201.

Ana Luísa Suzarte disse...

a)Na imagem acima observo a presença das três principais classes durante o Antigo Regime, sendo elas:
•Burguesia – era formada pelos comerciantes, os quais não possuíam descendência nobre, porém muitos enriqueciam explorando as riquezas, na época elas eram representadas principalmente pelos metais e matérias-primas retiradas das colônias. Na imagem corresponde ao senhor que carrega outros dois homens nas costas.
•Clero – era representada pelos sacerdotes católicos, os quais viviam para propagar a religião, aumentando seu alcance e também suas posses. Na charge é representado pelo homem sobre os ombros do senhor.
•Nobreza – era constituída por aqueles que descendiam dos reis, geralmente possuíam muitas posses provenientes de heranças familiares, porém em muitos casos essas riquezas não eram multiplicadas e sim dilapidadas. Na figura é mostrada como o segundo homem, vestido de vermelho e com chapéu de penas, sobre as costas do burguês.

b)A crítica apresentada corresponde ao fato de que a burguesia movimentava a economia, aumentando a acumulação de riquezas pelos países, porém em contrapartida todo o status social era dado à nobreza, por seu poder histórico e teoricamente conferido por Deus, e ao Clero, pela sua santidade de representar Deus entre os homens. Assim sendo, o burguês carrega o nobre e o representante do clero em suas costas na imagem. Agrega-se que na divisão estamental a burguesia era colocada juntamente com os camponeses e o restante da população, sem nenhum tipo de poder, representados na imagem pelos animais e a presença de um pé de verdura faz alusão aos camponeses. Também pode-se considerar que a imagem também sugere que não existia mobilidade social naquela época, de modo que o burguês é um senhor de uma certa idade e que nunca deixaria de carregar as demais classes em suas costas.

Nome: Ana Luísa Suzarte Campelo Turma:1201
Colégio Internacional Signorelli

Clarissa F. do Rêgo Barros disse...

RESPOSTA:
a) A estrutura de classes do Antigo Regime era determinada pelo divisão estamental da sociedade, onde a nobreza e o clero ocupavam os setores dominantes que compreendiam o 1o e o 2o Estado, e a burguesia e os camponeses ocupavam o 3o Estado, caracteristico das classes subalternas. Nesta estrutura de classes não havia mobilidade social.
b) A charge critica a propria sociedade estamental e a ideia de mobilidade social. A burguesia sustentava a nobreza e clero com o lucro proveniente do crescimento das relações mercantis. A contradição desta relação se encontra no fato de que mesmo com o crescimento da burguesia enquanto classe, está não poderia participar da política ou obter mobilidade social. Restava a burguesia,trabalhar para manter a riqueza e o luxo da nobreza.