Participe do Blog Pensando Alto!

9 de setembro de 2010

ATIVIDADE DE HISTÓRIA 9o. ANO CPII/USCII

A postura do governo brasileiro em conflitos mundiais, na maioria das vezes, foi caracterizada pela neutralidade. No entanto, em 1939 quando teve inicio a Segunda Guerra Mundial, os EUA pressionaram o Brasil para construir uma base naval em Fernando de Noronha. O alinhamento aos EUA determinou o bombardeio de navios brasileiros por submarinos alemães no ano de 1942. Em 1944, a FEB - Força Expedicionaria Brasileira foi convocada pelos Aliados a realizar uma missão na Itália em Monte Castelo. ATIVIDADE: As imagens acima apresentam duas fontes históricas diferentes. A primeira apresenta a missão dos pracinhas em Monte Castelo na Itália, e a outra imagem, o monumento no Aterro do Flamengo em homenagem a missão dos pracinhas durante a Segunda Guerra Mundial. Com base na observação das imagens, descreva a missão da FEB na Itália e comente a importancia desta missão para o Brasil, refletindo a ideia de atribuir a este fato um monumento histórico.

9 comentários:

Anônimo disse...

Lutar ao lado da aliança,mais precisamente dos Estados Unidos,e derrotar os países do Eixo.A FEB teve memoravel participação na guerra,perdendo poucos homens,e aprisionando muitos inimigos.

Rômulo Borges
29
905

Victor Dutra disse...

Encarregada de tomar o Monte Castelo, a FEB participou de 4 ofensivas mal sucedidas. O 1ª e 2° ataques ocorreram em 24 e 25 de novembro de 1944. O 3° foi no dia 29 sob a neve do inverno europeu, a até 20 graus C negativos, houve 145 baixas.

O Monte Castelo só foi tomado em 21 de fevereiro de 1945, graças a um ataque simutâneo de várias elevações vizinhas. A 10ª divisão de montanha era uma tropa de elite especialista, formada apenas por homens acostumados á vida em regiões altas dos EUA e atacaram lado a lado com os brasileiros, por isso a FEB foi bem sucedida. O plano fora criado pelo oficial de operações da FEB, o Tenente-Coronel Humberto de Alencar Castelo Branco, que mais tarde, como General, se tornaria Presidente. O objetivo foi atingido, apesar das 103 baixas.

só gabarito,haha.bjs
Victor Dutra

André L disse...

Durante uma guerra aos países do Eixo, a FEB foi enviada para guerrear ao lado dos Aliados. E com isso o Brasil recebeu uma ajuda financeira dos Estados Unidos, que foi investido em nosso país com grandes reformas, como a Companhia Siderúrgica Nacional, por exemplo .

André Luiz N. S. Barbosa
No. 01
Turma 905

Anônimo disse...

Vargas era simpatizante das idéias Fascist.Com o início da 2ª Guerra Mundial, Getúlio no início optou por manter o Brasil neutro ao conflito, dando sinais que poderia aproximar de Hitler e Mussolini. Sob pressão dos Estados Unidos, em 1942 declarou guerra aos países do Eixo, formando a FEB.
A FEB foi enviada em 1944 para lutar ao lado dos Aliados. O apoio de Vargas aos Aliados não foi de graça, foi condicionado a uma ajuda financeira pelos Estados Unidos ao Brasil, que deu condições a Vargas realizar as grandes obras, como a CSN e a modernização do aparato militar nacional.

Mylena Spinelli, nº 25
Turma: 905

lucas disse...

Colégio Pedro II - UESCII
Aluno: Lucas Dantas do Nascimento
Turma:905 nº 17

A missão deles primeiro era tomar o Monte Castelo de onde se tinha uma visão privilegiada e que favorecia aos seus inimigos, mas havia problemas como da 1ª Divisão Expedicionária do Exercito não ser tão preparada para esse tipo de combate.
Começou a se tornar uma questão de honra para Força Expedicionária Brasileira derrotar os Alemães.
No segundo dia de ataques, tudo indicava que a operação seria exitosa: soldados americanos chegaram até a alcançar a cúspide do Castelo, depois de tomarem o vizinho Monte Belvedere.
Contudo, os alemães responsáveis pela defesa de Castelo e de Monte della Torracia recuperaram os pontos perdidos, obrigando pracinhas e ianques a abandonar as posições já conquistadas - com exceção do Monte Belvedere. A Força Expedicionária Brasileira juntamente com os americanos tentaram novamente mais duas vezes essa conquista mas foi um fracasso.
Foi então na terceira vez que FEB conseguiu tomar o Monte Castelo abrindo o cerco para novas conquistas que trousse a gloria e honra a esses homens.
O mundo respira aliviado. Os pracinhas também, carregando consigo as marcas indeléveis da guerra, mas trazendo no peito o orgulho de um dever cumprido. O Brasil estava esperando por eles. Primeiro, os que tiveram a felicidade de voltar vivos. Depois, os que estavam no cemitério de Pistóia, que foram, a seu tempo repatriados e ganharam uma digna sepultura em sua própria terra. Lá fora, a liberdade, fora conquistada. Aqui dentro, permanecia a ditadura do Estado Novo.
O monumento histórico é uma homenagem aos que soldados que venceram e até mesmo os que morreram e que merecem honra e gloria porque honraram o nome do Brasil.

Anônimo disse...

FEB foi a força militar brasileira na 2 Guerra Mundial;que lutou ao lado dos Aliados na Itália.FEB foi incumbida de sozinha tomar o complexo formado pelos montes Castello, Belvedere e seus arredores, em alguns dias. O movimento é para nos lembrar dos valorosos homens que morreram na 2 Guerra.

ALUNO EDUARDO

Anônimo disse...

Vargas tinha ideias extremamente fascistas. No começo da 2ª Guerra Mundial Getúlio achou melhor não entra na guerra, dando uma ligeira impressão que podia se aliar com o eixo. Os EUA fazendo pressão no Brasil e com uma ajuda financeira Vargas resolve entrar na guerra em 1942.
A participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial se deu com a criação e o envio da Força Expedicionária Brasileira (FEB), que lutou na campanha de libertação da Itália contra o Eixo a partir de 1943.
A suporte financeira dado ao Brasil pelo EUA ajudou Vargas a fazer grandes obras.
Esse monumento dos pracinhas foi feito para lembrar da participação do Brasil na 2ª Guerra Mundial e homenagear os bravos soldados que lutaram na 2ª Guerra Mundial.

Gustavo Medeiros
numero:13
turma:1905

Camila N disse...

2ª grande guerra que se inicia em 1º de setembro de 1939 pela Alemanha, comandado por Hitler com o objetivo de expansão de território, invasão da Polônia. Em 23/05/1942 o Brasil assina um acordo de Washington, o qual estava declarando o fornecimento de matéria-prima aos Estados Unidos. Quando a campanha submarina do Eixo, que nos levou ao estado de guerra, a declaração de guerra. Abre-se uma nova fase da história do Brasil, na qual a FEB está inserida. A revolta do povo contra a campanha submarina do Eixo em nosso litoral foi decisivo para a marcha dos acontecimentos e para atenuar, futuramente, os graves problemas advindos da organização e da preparação da FEB.
A FEB era organizada aos moldes americanos, com as tropas de todas as armas, serviços e demais unidades de apoio logístico. Os seus integrantes foram de origem de todos os Estados do Brasil. FEB foi constituída de uma Divisão de Infantaria Expedicionária e de unidades não divisionários.
Na Itália, A FEB se presta ao IV Corpo de Exército Americano, dando inicio a operações de combate no principio de setembro de 1944, no setor do rio Arno no norte de Pisa. Lutaram contra tropas muito experientes e de maioria delas transferidas do front russo. A FEB sendo mandada a guerra contra os aliados, o Brasil tem uma conquista de grandes reformas, proporcionadas pelos EUA dando assim muitas condições a Era Vargas.


Aluna Camila Christina Novelli N º 03

Clarissa F. do Rêgo Barros disse...

RESPOSTA:

Em 1944 o Brasil sai da neutralidade para entrar na guerra ao lado dos Aliados. A pressão americana para que o Brasil sucumbisse a esta posição imparcial esteve relacionada com o bombardeio de navios brasileiros por submarinos alemães na costa brasileira. A missão da FEB foi tomar da Alemanha a região de Monte Castelo na Itália. A missão foi bem sucedida, no entanto, a glória dos pracinhas nem tanto. O reconhecimento desta missão não durou o esperado. A euforia logo após o retorno foi substituída pelos traumas psicológicos que os pracinhas sofreram, e a conseqüente perda do nacionalismo provocado a partir da participação dos brasileiros na guerra. Em resposta o governo em 1960 construiu o Monumento dos Pracinhas, onde se encontram os restos mortais dos brasileiros que morreram na missão da 2ª Guerra Mundial.