Participe do Blog Pensando Alto!

4 de maio de 2015

Um breve olhar sob as civilizações antigas: persas, hebreus e Egito. Trabalho do 1o. Ano do Ensino Médio do Colégio Internacional Signorelli.

CIVILIZAÇÕES ANTIGAS: HEBREUS, PERSAS E O EGITO ANTIGO



As civilizações Antigas, surgidas na região conhecida como Crescente Fértil, deixaram um legado cultural, arquitetônico e histórico de extrema importância para as sociedades ocidentais e orientais. A seguir apresentaremos um breve olhar, escrito pelos alunos do 1º Ano do Ensino Médio do Colégio Internacional Signorelli sobre: os Persas, os Hebreus e o Egito Antigo.
Os Hebreus são caracterizados pelo povo escolhido por Deus. A criação da primeira religião monoteísta: o judaísmo ficou sendo a sua maior "marca". O judaísmo agrega elementos culturais e religiosos como fundamento. Os hebreus eram um povo de origem semita (os semitas compreendem dois importantes povos: os hebreus e os árabes). O termo hebreu significa "gente do outro lado do rio”, isto é, do rio Eufrates. Os hebreus foram um dos povos que mais influenciaram a civilização atual. Sua religião o judaísmo influenciou tanto o cristianismo quanto o islamismo.

Após longos anos de escravidão no Egito, Moisés libertou os hebreus abrindo o Mar Vermelho, fugindo com seu povo em direção a Terra Prometida. No alto do Monte Sinai recebeu os 10 mandamentos de Deus.
O mapa apresenta as fases e limites do império hebreu após o êxodo do Egito.

A imagem apresenta o alfabeto hebraico. Símbolos que caracterizam a escrita e língua do judaísmo ortodoxo.

Imagem do Muro das Lamentações, resto do templo sagrado dos judeus localizado em Israel. Após séculos de sucessivas diásporas pelo mundo, o povo judeu, nos dias atuais, possui seu país: Israel, localizada na Terra Prometida. Um local que ainda gera conflitos sérios como as guerras árabes-israelenses.
Os Persas ou Aquêmidas se destacaram pela cultura voltada ao militarismo e à conquista de outros povos para a construção de um grandioso império. No seu auge de seu domínio, o império persa atingiu o vale do rio Indo, na Índia, chegando até o Egito, incluindo parte do que conhecemos hoje como Oriente Médio, no atual Iraque, antiga Mesopotamia A civilização persa foi uma das mais expressivas civilizações da Antiguidade. A Pérsia situava-se a leste da Mesopotâmia, num extenso planalto onde hoje corresponde ao Irã, localizado entre o golfo Pérsico e o mar Cáspio. Ao contrário das regiões vizinhas, possuía poucas áreas férteis. Esta civilização estabeleceu-se no território por volta de 550 a.C. O rei Ciro realizou a dominação do Reino da Média e, assim, deu início à formação de um bem-sucedido reinado que durou cerca de vinte e cinco anos dando inicio a formação do grandioso império Persa. Nesse período, este talentoso imperador também conquistou o reino da Lídia, a Fenícia, a Síria, a Palestina, as regiões gregas da Ásia Menor e a Babilônia e o Egito.

Limites do Império Persa


Alunos: Camila Areias, Ester Mendes,Eduardo lima,Larissa Lopes,Ney T.

O EGITO ANTIGO



A civilização egípcia antiga desenvolveu-se no nordeste africano sob as margens do rio Nilo, de 3200 a.C (unificação do norte e sul) a 32 a.c (domínio romano).
Como a região é formada pelo deserto do Saara, o rio Nilo ganhou extrema importância para os egípcios, pois era utilizado como via de transporte (através de barcos) de mercadorias e pessoas. As águas do rio Nilo também eram utilizadas para beber, pescar e fertilizar as margens, nas épocas de cheias, favorecendo a agricultura. Os antigos viajantes descreviam o rio Nilo como uma dádiva, atribuindo a ele a importância do surgimento e esplendor da civilização egípcia.
A economia egípcia era baseada principalmente na agricultura que era realizada, principalmente, nas margens férteis do rio Nilo. Os egípcios também praticavam o comércio de mercadorias e o artesanato.



A sociedade egípcia estava dividida em várias hierarquias sociais, sendo o faraó era a autoridade máxima, chegando a ser considerado um deus na Terra. Era o faraó que governava o Egito de forma teocrática, criando leis e obras públicas. Na base da pirâmide, estavam os camponeses, artesãos e pequenos comerciantes. Os escravos sustentavam toda a dinâmica econômica e social do Egito, ficando encarregados dos trabalhos pesados e das obras públicas (canais de irrigação, pirâmides, templos, diques).

A imagem apresenta a escrita egípcia: os hieróglifos e sua relação com o alfabeto, escrita inventada pelos fenícios.
A escrita egípcia também foi importante, pois permitiu a divulgação de ideias, comunicação e controle de impostos. Existiam duas formas principais de escrita: a escrita demótica (mais simplificada e usada para assuntos do cotidiano) e a hieroglífica (mais complexa e formada por desenhos e símbolos). As paredes internas das pirâmides eram repletas de textos que falavam sobre a vida do faraó, rezas e mensagens para espantar possíveis saqueadores.
A religião egípcia era repleta de mitos e crenças interessantes. Os egípcios acreditavam na existência de vários deuses, que interferiam na vida das pessoas, e tinham aspectos humanos com cara de animais - zoomorfismo. As oferendas e festas eram realizadas em templos como forma de homenagear aos deuses, cujo objetivo era agradá-los para que eles ajudassem o povo nas colheitas, nos momentos difíceis da vida, e claro que os protegessem. Cada cidade possuía um deus protetor e templos religiosos em sua homenagem regidos por sacerdotes – chefes religiosos.



Os egípcios acreditavam na vida após a morte, e mumificavam os cadáveres dos faraós colocando-os em pirâmides, com o objetivo de preservar o corpo para que após a morte o faraó mantivesse as mesmas características físicas que tinha em vida. A vida após a morte seria definida, segundo crenças egípcias, pelo deus Osíris em seu tribunal de julgamento. A pirâmide era o túmulo do faraó, lá abrigava seu sarcófago e seus pertences e bens mais valiosos a serem levados com ele na jornada da vida após a morte.
A civilização egípcia desenvolveu conhecimentos importantes na área da matemática, usados na construção de pirâmides e templos. Na medicina, os procedimentos de mumificação proporcionaram importantes conhecimentos sobre o funcionamento do corpo humano.
Em relação a grandiosa arquitetura egípcia, podemos destacar a construção de templos, palácios e pirâmides. Estas construções eram financiadas e administradas pelo governo dos faraós. Grande parte delas foi erguida com grandes blocos de pedra, utilizando mão-de-obra escrava. As pirâmides e a esfinge de Gizé são as construções mais conhecidas do Egito Antigo.

Na imagem podem ser vistas a esfinge e pirâmides de Gizé.


Grupo: Allan Felix, Ana Carolina Puga, Beatriz Alcantara, Beatriz Blasquez, Daniel Mazini, Carlos Tihengo, Giovana Rizzeto, Guilherme Luz, Júlia Leiss, Rhayssa Cardoso e Sarah Gomes


VÍDEO EGITO ANTIGO: Alunos fazem um remake de vídeo clipe da Kate Perry inspirado no Egito Antigo!


Nenhum comentário: